16 de dezembro de 2010

E assim acontece.










Há gerações inteiras que estão a partir. As nossas referências de sempre começam a sofrer grandes abalos e somos constantemente obrigados a enfrentar a nossa própria mortalidade.  Mas as obras de arte, assim como as almas grandes, são eternas.

1 comentário:

naomemandeflores disse...

Ainda bem que elas são eternas! Assim a gente nunca se cansa de admirar tanto talento e beleza!

Beijo,
Camila F.