12 de julho de 2011

O ponto alto do (meu) ano


foi ver a cara dela ontem, quando descobriu que estavam a vender bilhetes para a ante-estreia do The Worldwide Phenomenon (e estou a citá-la). É claro que foi logo a correr comprar-nos bilhetes e tem andado numa excitação contagiante. Hoje, numa ida a pé do Amial aos Aliados, tive que ouvir o resumo alargado de TODA a saga, com especial incidência para os 5º e 7º filmes que eu, sacrilégio supremo, não vi - li o primeiro livro em voz alta ao D., que na altura tinha preguiça para ler, mas depois não li mais nenhum e fui vendo os filmes muito por causa deles. Lá ouvi tudo com a atenção possível, sendo repreendida a cada instante com um mas tu estás a ouvir-me?!, oh, não estás a prestar atenção..., ou de certeza que estás a perceber tudo? Ora diz lá o que é isto ou aquilo (inserir terminologia harrypottiana). 

Senti-me como os putos em vésperas de Provas de Aferição - não contam para nota, mas deixam-nos com umas dores de barriga do camandro. A minha avaliação vai ditar se passo a ser fixe e cool novamente ou se sou, definitivamente, uma cota com (quase) 31 anos. 

Faço o teste às 00h00 de 5ªfeira, dia 14 do corrente mês. Wish me luck!

2 comentários:

naomemandeflores disse...

Sabe que eu nunca me liguei muito nessa saga do Harry Potter? Não li os livros, nem vi os filmes. Acho que é porque não ligo muito para essa coisa toda que envolve personagens fantásticos, poderes, magia... Me encanto mais com os pormenores da realidade mesmo!

Beijo querida!
Camila Faria

Mar* disse...

Eu até acho piada a todo o imaginário criado, apesar de por vezes ser demasiado fantástico. Mas sou de uma geração atrás, quando toda a saga começou, eu estava "noutra". Apenas entrei no universo harrypottiano através dos mais novos da família e são eles que continuam a puxar por mim nesse sentido ;)

Beijo para esse lado do Atlântico*